Meu filho fala demais – O que fazer

Seu filho é o que é chamado de um verdadeiro tagarela. Na escola, com a família, à mesa, nos lugares públicos, na piscina… Ele não para, e nem sempre é fácil canalizar essa energia transbordante. É simplesmente um traço de caráter ou esse fluxo de palavras esconde outra necessidade? PediAct contorna a questão.

Seu filho nunca fica em silêncio, não ouve os outros e tem dificuldade em canalizar sua atenção. Às vezes dolorosa para as pessoas próximas a ele, essa atitude o penaliza na escola… O que está por trás dessa necessidade de se expressar constantemente? Como incentivar seu filho a se esforçar e permitir que ele supere suas dificuldades? Explicações e conselhos práticos.

Falante, sim, mas não muito!

É bom ter um filho falante, que conta de boa vontade o que vive, o que faz. Fala é vida! O problema é que quando ele começa a ocupar todo o espaço, seu desejo de falar se torna mais importante do que o que os outros podem lhe ensinar.

“Os falantes são muitas vezes crianças muito animadas, mas que procuram o seu lugar”, sublinha a psicóloga Geneviève Henry. Eles ‘transbordam’ para existir. Eles não integraram bem os limites interiores: o que temos o direito de fazer, o que é proibido.

O risco, em grupo, é que sejam postos de lado porque não respeitam as regras e constrangem a todos.

Deficiência na escola

Na escola, onde existem regras e uma estrutura para a convivência, uma criança que fala demais pode rapidamente se encontrar em uma situação de fracasso. Como ouvir as instruções se ele fala ao mesmo tempo? Falar diminui a capacidade de prestar atenção, concentrar e lembrar.

Nas relações com os outros, “a criança que fala questiona a autoridade e a legitimidade do professor. Muitas vezes, um equilíbrio de poder é estabelecido entre a criança e o adulto, explica Geneviève Henry. Mas o falador também pode ser rejeitado por seus pares se os impedir de ouvir e seguir o tempo todo.”

Tédio ou hiperatividade?

O que faz uma criança fofocar? Tédio, muitas vezes. É sinal de precocidade em alguns: o que o adulto fala, a criança já sabe, precisa se alimentar mais.

Mas o tédio também pode esconder dificuldades de aprendizagem: a criança desiste porque não entende. “Alguns falantes são hiperativos, observa Geneviève Henry. Sua tagarelice anda de mãos dadas com uma permanente inquietação física.

Quando a fofoca fica difícil de lidar

Já como um bebê, seu pequeno estava balbuciando muito. Mas agora que ele vai para a escola, seu desejo irresistível de falar é um pouco difícil de conter. É muito simples, ele sempre tem algo a dizer: seja na aula, no carro, quando anda de bicicleta, quando come, quando faz o dever de casa, etc. Então, sim, ter uma criança falante é bom. Ele se comunica, fala sobre seu dia e fala sobre seus desejos. Mas, como pais, essa conversa às vezes é difícil de lidar. 

Aprenda a se comunicar

Em uma criança falante, é importante fazê-la entender que, apesar da pouca idade, nem sempre pode ser o centro das atenções. Devemos ouvi-lo, fazendo-o entender que também devemos ouvir os outros, deixar que todos se expressem sem monopolizar a palavra. Concordamos, essas noções não são simples para uma criança. Mas você verá que ele certamente terá sucesso com um pouco de prática. Além disso, este é o momento perfeito para ensiná-lo a respeitar os outros.

Por que ele sente essa necessidade de falar?

É claro que essa necessidade de se expressar pode esconder outra coisa: falta de autoconfiança, ansiedade, desconforto etc. Portanto, aconselhamos que você tente entender as necessidades do seu pequeno. Quando ele fala, ele está feliz ou ansioso? O que o tom de sua voz reflete? Que emoções vêm com essas palavras? Tente cavar, compreendê-lo e, claro, tranquilizá-lo. Além das emoções, a tagarelice incessante pode ser um sinal de um forte desejo de atenção. Para uma criança, falar constantemente às vezes é uma estratégia para atrair a atenção dos pais.

Aprenda a canalizar 

Entre a falta de concentração na escola ou às vezes até a dificuldade em fazer amigos, o fluxo de palavras do seu pequeno nem sempre lhe traz apenas coisas positivas. Portanto, é importante ajudá-lo a canalizar suas palavras. Para isso, não faltam soluções. Uma boa atividade esportiva pode ser a chave para que ela seja gasta. Ele também pode se expressar através do teatro, cantando ou pintando. Em casa, você pode configurar momentos de brincadeira: jogos de tabuleiro, jogos de role-playing ou até mímicas. A oportunidade de passar bons momentos com a família.

Priorize momentos de calma e discussão

Quem diz criança falante, não quer dizer proibição de falar, claro. Em casa, agende momentos para compartilhar e discutir onde você possa conversar com seu filho sem fadiga ou tensão. Você pode fazer isso em torno de um lanche, durante o jantar, durante uma curta caminhada ou no quarto dele antes de ler uma história para ele, por exemplo. Além desses momentos, você pode tentar estabelecer momentos de calma e relaxamento. Ele pode passar pelo ioga ou meditação.

Seu filho é um tagarela de verdade? Não há como seus irmãos colocarem um na mesa de jantar  ? Essa pequena falha fofa às vezes pode ser difícil para as pessoas ao redor. Um guia rápido do que você pode fazer para lidar com uma criança falante sem ferir sua auto-estima  !  

Por que meu filho fala?

Ser falante é uma falha bastante comum. Mas a criança também deve aprender que nem sempre pode ser o centro das atenções  ! Também na escola , a tagarelice incessante pode ser um obstáculo ao bom andamento da escolarização. 💬

As crianças falantes são geralmente extremamente curiosas e sociáveis, mas podem ter uma tendência a não estar familiarizadas com a escuta e a interromper os outros. Existem várias razões pelas quais uma criança pode falar demais:

🗣️ São simplesmente apaixonantes! Eles querem falar, falar e falar sobre os temas que lhes interessam.

🗣️ Conversas incessantes também podem ser um sinal de estresse Para acalmar os nervos, algumas crianças gritam! 

🗣️ Em algumas crianças, isso também pode ser um sinal de hiperatividade  ! 

De qualquer forma, é provável que algo mais esteja escondido por trás desse fluxo incontrolável de palavras e perguntas. Tente entender por que seu filho está se comportando dessa maneira!

5 dicas para lidar com uma criança falante

Acima de tudo, para evitar ferir a autoestima do seu filho e minar sua autoconfiança , evite rotulá -lo . Deixe-o saber que ele fala muito e que pode deixar algum espaço para os outros sem parecer muito negativo! Você pode equilibrar reconhecendo e elogiando sua curiosidade e humor. 

Dito isso, uma criança que fala demais muitas vezes precisa ser canalizada e desenvolver empatia para deixar espaço para os outros. Por isso, é importante que ele perceba os limites que existem na sociedade!

 👉 Deixa ele falar! 

Dê a seus filhos tempo suficiente para expressar seus sentimentos todos os dias. Eles devem entender que mesmo que haja certos limites, eles têm o direito de se expressar e ter tempo de uso da palavra. Aproveite essa conversa privilegiada para fazê-lo entender a importância de ouvir os outros! 

👉 Defina alguns limites! 

Uma criança também precisa aprender que não pode compartilhar tudo com todos – alguns pensamentos precisam ser mantidos em sigilo. Ele deve perceber que certos lugares se prestam menos a conversas incessantes (a escola, por exemplo… ou o museu, ou a biblioteca). 🤫

Desta forma, a criança pode aprender a decodificar as regras sociais e perceber quando os tempos estão bons… e quando estão menos. Por exemplo, você pode colocar em prática ( em consulta com ele ) um sinal de mão discreto para fazê-lo entender que agora não é o momento! 

👉 Jogue o rei do silêncio! 

Pode parecer infantil, mas funciona. Uma criança que fala demais deve perceber a importância de ouvir os outros e não monopolizar a atenção. Então faça disso um jogo quando você tem dois anos! O primeiro a quebrar o silêncio perde. Você obviamente pode perder de vez em quando também 😉

👉 Incentive atividades silenciosas! 

Um pouco de leitura , artesanato, desenho… Talvez coloque uma música e pronto! O principal é que seu filho aprenda a apreciar o silêncio. Mais tarde, essa habilidade será muito útil para ele na sociedade e em seu relacionamento com os outros! 

👉 Encontre outras maneiras de deixá-lo solto! 

Inscreva-o para uma atividade esportiva ou uma aula de teatro! Dessa forma, seu filho terá bastante tempo para se expressar e desabafar . Especialmente se for em equipe, porque ajudará seu filho a entender as necessidades dos outros e desenvolver empatia e habilidades sociais! 

O que você deve lembrar

Seu filho é extremamente falante? Não entre em pânico. Não é uma doença. Além disso, muitas vezes esses discursos são engraçados e cativantes, tornando seu filho um pequeno extremamente sociável. Mas, às vezes, essas conversas são negativas para ele: castigo na escola, falta de concentração, dificuldade em fazer amigos, etc. Se for o caso, procure entender o motivo dessa necessidade de atenção e acompanhá-la no dia a dia. Não hesite em sugerir atividades esportivas ou artísticas para canalizar essa energia transbordante e organizar momentos de discussão e momentos de silêncio.