Veja maneiras de castigar seus filhos de forma correta

0

 

Estabelecer limites e regras e agir de um modo que faça com que os seus filhos os cumpram é fundamental na hora de educá-los. Tudo isto é crucial nas idades compreendidas entre os 8 anos, porque sem regras não vai conseguir fazer com que as crianças obedeçam. Seja firme e coerente, verá que não é uma tarefa impossível. Apenas requer tempo e muita paciência.

Como castigar o seu filho de 8 anos

O mau comportamento generalizado das crianças nesses últimos anos, fez com que toda a sociedade (pais, professores, governos) pergunta-se se a educação que damos aos nossos filhos é ou não a mais adequada. Para alguns os castigos são ineficazes, já que muitas crianças têm uma inclinação tal que não se pode fazer nada para evitar os seus comportamentos.

castigar-o-seu-filho-de-8-anos
Como castigar o seu filho de 8 anos. Imagem:divulgação

Desta forma, a decisão não será fácil: Educar uma criança implica castigá-la alguma vez? Os castigos são inevitáveis? Pode-se castigar bem ou castigar mal?Todos os pais, mais cedo ou mais tarde, recorrem ao castigo como ferramenta para modificarem ou modelarem a conduta dos filhos. Por isso, é imprescindível saber como fazê-lo.

A primeira coisa a ser feita é estabelecer, claramente, o que é e o que não é um castigo. Os castigos podem ser de dois tipos:- A aplicação de algo negativo e desagradável para a criança (ficar fechada no quarto, não sair da cadeira onde está sentada, etc.

castigar-o-seu-filho-de-8-anos
Como castigar o seu filho de 8 anos. Imagem:dviulgação

Nessa fase muitos pais confundem certa independência dos filhos com responsabilidade. Muitas vezes deixam o estudo por conta da criança, que apesar de certa independência, nessa área, ainda precisa do apoio dos pais. Estude com seu filho, exija que ele faça os deveres, consulte os cadernos com frequencia, assim evitaria que ele se sentise “abandonado”.

Acesse e saiba mais informações: Como castigar um filho rebelde

Castigo na adolescência

Muitos pais de adolescentes se questionam sobre como devem agir quando os filhos se comportam de forma inadequada ou perigosa. Alguns apelam para o castigo. Mas será que é mesmo ao certo a fazer? Algumas pesquisas com  especialista em estilos parentais e práticas educativas e autora do livro  dizem que o castigo por si só não funciona.

Coisas como Preguiça, desânimo, angústia, falta de vontade de fazer tarefas simples, desinteresse e introspecção são comportamentos muito normais na adolescência, mas preocupam e incomodam os pais, que não sabem o que fazer para motivar os filhos.

castigo-na-adolescencia
Castigo na adolescência. Imagem:divulgação

Muitos acabam recorrendo à punição – proíbem o uso do celular ou do computador, ou não os deixam sair de casa com os amigos – como forma de impor disciplina, sem muito sucesso. O castigo não funciona porque coloca o jovem em posição de vítima, o que não contribui para o desenvolvimento da autodisciplina.

Acesse e saiba mais informações: Castigo na educação infantil

Como castigar o seu filho que vai mal na escola?

Além das brigas, em sala de aula é bastante comum ouvirmos reclamações das crianças ou todos falando, gritando ou pedindo ajuda ao mesmo tempo. Temos também as crianças desatentas que se distraem com tudo. E as crianças que se mexem demais, que não param um só instante.

castigo-na-adolescencia
Como castigar o seu filho que vai mal na escola? Imagem:divulgação

Ao trabalhar a disciplina é necessário analisar alguns aspectos: a idade específica destas crianças, quais são as suas capacidades e como iremos organizar as atividades que pretendemos realizar.

É interessante que, ao propor uma atividade, o professor já tenha preparado o material e o ambiente em que trabalhará com o grupo. Além disso, temos que pensar o tempo de duração das atividades. Além disso, a convivência necessita do estabelecimento de algumas regras. Existem vários motivos surgem por trás das notas baixas. O adolescente pode, por exemplo, estar interessada em outras coisas, como o convívio social, e não estar compromissada com a aprendizagem. Então é sempre bom estabelecer horários para que o adolescente estude.

como-castigar-o-seu-filho-que-vai-mal-na-escola
Como castigar o seu filho que vai mal na escola? Imagem:divulgação

Pais que não lêem ou que também não se interessam em aprimorar o conhecimento e a bagagem cultural dificilmente terão filhos animados com os estudos. O cérebro infantil aprende tudo o que vê ao redor. Portanto, são muito importantes.

Se os pais lêem, estudam, falam sobre notícias e estimulam a criança a participar de conversas e a pensar, criarão bons hábitos e, além de excelentes vocabulários, pessoas curiosas e interessantes. Não basta sentar ao lado do filho, acompanhar as tarefas e apontar erros e acertos. Para animar uma criança a estudar, é preciso ajudá-la de maneira menos burocrática.

Acesse e saiba mais informações: Educação dos filhos e redes sociais

Castigo na educação infantil

Saber castigar é preciso. Não basta ter boa intenção, é necessário conhecer uma técnica, que além de educar seja incapaz de criar traumas e patrocinar mais problemas com as crianças. Apenas lembrando que, o castigo deve ter sempre como objetivo o esclarecimento cognitivo, de modo que a criança se conscientize, de forma pedagógica e prática, da falha pessoal que deve ser reparada.

Criança não é burra, apenas imatura. Logo, exceto nos casos onde exista uma demência confirmada ou tenha idade inferior a três anos, já é capaz de compreender o que é errado ou certo. Mas irá precisar de um adulto consciente e disposto a informá-la sobre essas coisas.

como-castigar-o-seu-filho-que-vai-mal-na-escola
Como castigar o seu filho que vai mal na escola? Imagem:divulgação

Eis a seguir uma pequena lista de dicas, abordagens educativas, que embora tenham aparência de castigos, poderão se tornar eficientes práticas cognitivas na formação da personalidade infantil. O objetivo das orientações é ajudar a corrigir os comportamentos patológicos, que se desprezados podem evoluir para a delinquência.

O castigo positivo é o corretivo. E corretivo quer dizer didático, esclarecedor, que acrescente alguma coisa à cognição da criança; algo útil à sua personalidade. Não se enquadrando em nenhuma dessas condições, não é positivo. Lembre-se, o castigo não é uma punição, e sim uma forma inteligente de ensinar alguma coisa aos que não conseguem assimilar através do aprendizado tradicional.

Recomendados para você:



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA