Seu filho é mal educado? Não sabe colocar limites?

0

 

As mulheres no começo do século passado eram ainda as donas dos lares, com a responsabilidade de criar os seus filhos, dar a eles uma boa educação enquanto os homens colocavam o dinheiro em casa para a alimentação de todos e demais gastos necessários para a sobrevivência.

A coisa mudou muito depois da revolução do feminismo e as mulheres agora provem seus lares, mas na maioria dos casos ainda são as pessoas responsabilizadas quando os filhos saem da linha.

Embora o pai tenha sim a sua grande parcela de culpa quando a criança é considerada uma pessoa a margem da sociedade ou simplesmente mal educada, a mãe é quem carrega mais essa culpa. Mas, como educar não é uma ciência exata muitos fatores interferem na reação do seu filho diante de uma ordem sua ou de um método de educação diário que às vezes foge do seu controle.

Como controlar um filho mal educado?

Algumas vezes uma boa conversa somente não resolve a educação do seu filho e alguns pais partem para as palmadas. Bater também não é a solução, mas sim aplicar diariamente métodos que aos poucos rendem excelentes resultados.

Mas, para isso é necessário ter muita paciência, pois pode ser que nos primeiros dias os seus filhos não entendam a sua mudança de postura e te desafie. No entanto, quem passar por esse momento mais barra pesada vai conseguir ter filhos obedientes, educados e prestativos no final do processo.

Depoimento de uma mãe que aprendeu a controlar sua filha

Olá gente, meu nome é Denise, tenho 40 anos e tenho uma filha de 10 anos chamada Manuela. Há pouco mais de seis meses eu estava desesperada e me sentindo culpada pela forma como a minha filha estava agindo.

Manuela sempre foi uma criança esperta e arteira (no bom sentido), mas de dois anos para cá estava insuportável conviver com ela. Sou mãe separada, tenho contato com o pai da Manuela, mas ele não participa eticamente da educação dela, apenas faz as visitas a cada 15 dias, passa um dia com ela e depois a devolve em casa.

denise
Denise, 40 anos.

Eu que tenho que ficar com a parte chata, dar broncas, educar mesmo. Antes até estava levando numa boa, mas passou a ficar complicado a medida que a adolescência dela foi se aproximando. Com o passar dos anos ela começou a me responder atravessado a cada bronca que levava, depois começou a responder a professora e agora falta sair nos tapas com os amigos na escola.

Mas isso mudou depois que conheci um curso revolucionário que fiz por meio de um e-book. A Cristina Cançado é um exemplo de mãe e de profissional na área da educação infantil e me ensinou muito. Por meio do seu livro Como Educar os Filhos e Colocar Limites eu vi de cara um jeito de colocar a Manu nos eixos.

cristina cançado
Cristina Cançado.

Quando eu vi que a pedagoga dizia que se aplicasse as regrinhas do método dela conseguiria resultados excelentes em 15 dias eu desconfiei, mas estava desesperada para educar melhor a Manu que arrisquei.

No começo foi um jogo de gato e rato em casa, mas depois a Manu viu que eu ia ser assim de agora em diante, que tinha regras novas e que precisava seguir. Aos poucos ela foi mudando e em 15 dias ela era outra.

Agora, seis meses depois do curso eu recomendo, pois continuo seguindo as regras e tendo sucesso com elas. Manuela trata bem as pessoas e mesmo contrariada me obedece. Fora isso, o pai dela e eu conseguimos alinhar algumas regras e entendemos que mesmo separados precisamos criar a Manu de forma coletiva, em parceria, pois ela precisa de um pai e de uma mãe presente.

Clique aqui para começar a fazer o curso que vai mudar a educação dos seus filhos agora mesmo.

Recomendados para você:



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA